alopecia

Alopecia Areata: sintomas, causas e tratamento

A Alopecia Areata é uma doença que provoca uma rápida e repentina queda de cabelos no corpo do paciente que possui este problema. Isso acontece, geralmente, no couro cabeludo, mas pode ocorrer em qualquer outra parte do corpo.

Em casos mais graves, essa alopecia pode provocar a queda total de pelos, atingindo todo o corpo, fazendo com que a pessoa perca até mesmo os cílios. A estimativa é de que a alopecia atinja cerca de 2% da população mundial.

Sintomas

O principal sintoma dessa alopecia, e pelo qual a doença é mais conhecida, é a perda de cabelo, porém outros sinais e sintomas podem ser indícios deste problema. Um dos mais comuns é a queimação ou coceira na região onde há a perda de cabelo.

Além disso, após a queda do cabelo, a área pode adquirir formato de placa oval sem pelos , sendo esse mais um sintoma da alopecia. Outro sinal da alopecia pode se manifestar nas unhas dos pacientes, com algumas alterações na superfície, dando-lhes um aspecto de pequenos furos sobre as unhas, tais alterações são chamadas de de pitting.

Causas

As causas da alopecia não são completamente conhecidas. O que se sabe até o momento é que ela é uma doença autoimune, ou seja, ela ataca o sistema imunológico por engano, destruindo-o e causando o problema. No caso da Alopecia Areata, são atacadas as estruturas responsáveis pela formação dos pelos do corpo.

A Alopecia Areata é uma das doenças dermatológicas mais ligadas ao aspecto psicológico de seus pacientes, então ainda que não se saiba muito sobre suas causas, há alguns fatores ligados à doença que podem facilitar seu desenvolvimento. Os principais são o estresse, anemia perniciona, Lupus e outras doenças auto imunes. Além disso, os fatores genéticos também propiciam o desenvolvimento da doença, com cerca de 20% dos casos tendo alguma ligação com histórico familiar.

Tratamento

Nos casos mais simples, quando a queda de cabelo atinge apenas uma pequena região, é possível que o cabelo volte a crescer normalmente depois de algum tempo. Mas, ainda assim os tratamentos são recomendados, assim como nos casos mais graves, pois há chances de o cabelo não crescer em todas as áreas afetadas.

Existem alguns tipos diferentes de tratamentos para pacientes com Alopecia Areata. Os mais comuns são injeção de esteroides sob a pele, terapia com luz ultravioleta, aplicação de medicamentos sob a pele, ou ainda o uso de medicação via oral.

Assim, com diferentes tipos de tratamentos disponíveis, cabe ao médico responsável avaliar a condição de cada paciente para determinar qual o tratamento mais indicado para cada caso, obtendo os melhores resultados e minimizando os efeitos da alopecia.

Ademais, dados os fatores psicológicos, recomenda-se que o paciente dê atenção à essa área, tomando medidas para diminuição de estresse por meio de alterações na rotina para controle do desenvolvimento da doença. Isso, alinhado à alimentação e uso de medicamentos, também ajudam a prevenir a alopecia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp