Dra. Mariana Dubrull

Você conhece a terapia fotodinâmica?

Você conhece a terapia fotodinâmica?

A dermatologia é uma das especialidades médicas que mais apresentaram evoluções e inovações nas últimas décadas. Impulsionada especialmente pelos investimentos em pesquisa e desenvolvimento e pela procura cada vez maior por uma pele jovem e saudável, hoje existem técnicas de eficácia comprovada para tratar uma série de problemas e situações. Este é o caso da terapia fotodinâmica.

Conceito da terapia fotodinâmica

Dito de uma maneira mais elaborada, a terapia em questão visa a destruição seletiva de determinado tecido por meio de uma reação fotoquímica.

Em uma linguagem mais simples, consiste na aplicação de uma droga que proporciona sensibilidade à luz, que pode ser aplicada na forma de creme (tópica) ou na forma de injeção (intravenosa). No caso de tratamentos dermatológicos, pode ser metil amino-levulinato (MAL) ou o ácido aminolevulínico (ALA), ativados por meio de uma fonte de luz que pode ser laser, LIP ou mesmo o LED.

A droga aplicada sobre ou dentro da pele é capaz de captar a luz emitida e direcioná-la para a área que está sendo tratada, gerando uma grande quantidade de radicais livres, que, neste caso, são benéficos, pois destroem somente as células que devem ser tratadas.

Tratamentos à base da terapia

A terapia fotodinâmica pode ser utilizada para tratar tanto condições dermatológicas quanto outras doenças cujos cuidados são de responsabilidades de outras especialidades médicas. Este é o caso dos tumores, sendo que a terapia pode ser utilizada para tratamento de tumores gastrointestinais, cerebrais, branquiopulmonares, carcinoma de bexiga e tumores endométricos;

Já quando o assunto é a dermatologia propriamente dita, a terapia é extremamente eficaz para tratar:

  • Tumores que não sejam o melanoma, o que representa aproximadamente 95% dos casos;
  • Rejuvenescimento facial, pois a terapia é capaz de tratar áreas da pele danificadas profundamente pelo sol ou pelo espessamento da pele;
  • Acne, pois o tratamento é feito diretamente nas glândulas sebáceas, promovendo uma melhora importante da acne inflamatória, principalmente em pacientes que não podem tomar isotretinoína, como hepáticos e gestantes;

Duração dos tratamentos

A quantidade de seções necessárias, bem como o tempo de espera durante as sessões varia, pois cada caso é um caso e cada paciente tem necessidades e tolerâncias diferentes.

Mas, em geral, em todos os casos dermatológicos no qual o tratamento pode ser utilizado, isto é, tumores não melanomas, acne e rejuvenescimento facial, são necessárias de três a quatro seções, com intervalos de três semanas entre cada uma.

Precauções e cuidados

Antes de tudo, vale ressaltar que trata-se de uma tratamento que não é totalmente indolor, pois o paciente pode sentir um leve ardor ou calor no local tratado, mas nada que impeça o tratamento, pois, com as modernas técnicas de resfriamento do local, trata-se apenas de um leve desconforto. Após realizar o tratamento na área, a pele fica avermelhada e sensível, sendo proibida a exposição direta ao sol, ou seja, são pequenas desvantagens, quando considerada a eficácia da terapia fotodinâmica.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara.

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Tratamento dermatológico para noivas

Tratamento dermatológico para noivas

Qual é a noiva que não sonha em estar linda no dia do seu casamento? São meses, e às vezes anos, de preparação até o grande dia, onde tudo foi pensado e planejado nos mínimos detalhes. O vestido perfeito, o sapato dos sonhos, o penteado incrível, os acessórios, a maquiagem arrasadora. Tudo contribuindo para que a noiva se sinta em sua mais plena beleza para um dia que é tão aguardado.

No entanto, apesar de todo mundo se atentar e escolher com cuidado a maquiagem do grande dia, muitas pessoas se esquecem de um pequeno (grande) detalhe, que precede a maquiagem, e quando mal feito, pode inclusive atrapalhar a mais profissional das maquiagens. Estamos falando da preparação da pele.

Nem a melhor das maquiagens está livre dos efeitos de uma pele ressecada e mal cuidada. Para que a maquiagem fique perfeita é preciso, antes de tudo, cuidar da pele. Se você está prestes a subir ao altar e quer que tudo fique perfeito, está na hora de fazer uma lista do que não te agrada e procurar um dermatologista o quanto antes. Mas caso você não saiba bem quais cuidados tomar, e nem por onde começar, separamos umas dicas para você se cuidar, em tempo hábil, e garantir uma pele de dar inveja no seu grande dia. Confira!

Seis meses antes do casamento: invista em tratamentos pesados

Esse é o prazo ideal para cuidar das manchinhas no rosto. Você pode começar com sabonetes despigmentantes ou até mesmo pelos tratamentos com ácidos. O peeling pode ser por dermabrasão ou químico e uma sessão ao mês é o suficiente para diminuir o efeito de cicatrizes e de manchas. Além de tratar manchas, um peeling menos agressivo é indicado para diminuir a oleosidade da pele, desde que aliado a outros tratamentos para esse problema.

Mas se a preocupação for com estrias e celulites que possam marcar seu vestido mais fino e justo, esse também é o prazo para iniciar um bom tratamento. Primeiramente, saiba que de nada adiantarão os tratamentos se você estiver comendo errado. Para um resultado satisfatório, alie sessões de massagem modeladora, hiperbárica e drenagem linfática três vezes na semana. Mas lembre-se de comer certinho.

Três meses antes: noiva, prepare-se sem tratamentos radicais!

Esse é o momento de fazer um corte no cabelo, tonalizar a cor, fazer tratamentos de hidratação para manter a beleza dos fios. Mas se for cortar ou pintar, lembre-se de não radicalizar, pois se você não gostar não sobra muito tempo para arrumar a mudança. Aposte em uma limpeza de pele mais profunda, pois se deixar para última hora ela poderá deixar marquinhas indesejadas.

Uma semana para o grande dia!

Esta não é uma hora para arriscar, mantenha uma rotina com boas noites de sono, consumindo alimentos leves, e evitando gorduras e sal. Continue usando os cremes de costume, não é hora de mudanças. Faça massagens relaxantes e as drenagens, para remover todo o inchaço, e não se esqueça de manter a pele bem hidratada.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Queda de cabelo – Causas e tratamentos

Queda de cabelo – Causas e tratamentos

De acordo com a Associação Brasileira de Cirurgia e Restauração Capilar, a queda de cabelo atinge aproximadamente um quarto das mulheres brasileiras entre 35 e 40 anos de idade e metade das mulheres acima dos 40. Ainda de acordo com a ABCRC,  o drama pode começar ainda mais cedo para os homens: cerca de 40% deles apresentam perda excessiva dos fios antes de atingir os 35 anos.

Apesar de ser comum em alguma medida (perdemos cerca de 100 fios por dia), é preciso ficar atento à perda excessiva dos fios, pois pode ser um sintoma de outro problema. Durante o banho, por exemplo, é habitual perder alguns fios, porque o processo de lavagem pode gerar trauma no folículo capilar, que acaba por se quebrar. Mas quando isso começa a se repetir em outras situações, como perder muito cabelo no travesseiro durante a noite, algo está errado e é preciso procurar a ajuda de um especialista.

Como doenças e alterações no organismo podem gerar perda dos fios?

A vida de um fio de cabelo pode ser dividida em três etapas. O crescimento, chamado de anágeno, pode contemplar um período de três a seis anos. A segunda etapa, conhecida como catágeno, se refere ao período em que o fio já deixou de crescer, e costuma durar até dois anos. Por fim, a etapa chamada de telógeno representa o fim da vida do fio – ele está enfraquecido e cai.

O que pode acontecer é a alteração do ciclo natural do fio por interferência de alguma outra doença ou alteração no organismo. Isso ocorre pois, quando o corpo busca se defender de alguma ameaça – como uma doença ou deficiência de uma substância essencial – ele concentra nutrientes nas regiões afetadas, enfraquecendo os fios e causando a queda de cabelo.

Quais são as principais causas da queda de cabelo?

Diversas alterações no organismo podem estar associadas à queda de cabelo. É o caso de alterações hormonais como nas glândulas da tireoide, suprarrenal e hipófise, porque elas geram um desequilíbrio no corpo e o forçam a retirar nutrientes da região capilar para tentar amenizar a falta ou excesso de alguns hormônios. O mesmo ocorre com doenças virais e bacterianas, como a gripe, que deixam o corpo em um estado de defesa que pode prejudicar os cabelos.

A anemia é outro fator que também pode causar a queda dos fios, pois atrapalha a produção de novos fios e enfraquece os existentes, assim como o estresse e a falta de vitaminas do complexo B, que são grandes aliadas da saúde capilar.

É preciso estar atento ao tratamento dado ao cabelo para entender os motivos da queda. O uso excessivo de ferramentas como secador e chapinha, penteados capazes de quebrar os fios e a os banhos muito quentes enfraquecem os fios e podem resultar na perda excessiva de cabelo. Dietas rígidas, que privam o corpo de componentes importantes para a saúde, e também o envelhecimento natural, são outros fatores relacionados ao drama capilar.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Entenda mais sobre a medicina estética

Entenda mais sobre a medicina estética

O interesse em cuidar da beleza e do bem-estar não é algo novo. Desde os períodos mais remotos, tanto homens quanto mulheres preocupam-se com aspectos estéticos. Com a passagem do tempo, as técnicas evoluíram significativamente e os procedimentos ficaram mais eficientes. A medicina buscou acompanhar essa evolução para oferecer aos pacientes os melhores resultados. Sendo assim, observa-se um crescimento na área da medicina estética, que visa o embelezamento dos indivíduos.

Atualmente, existem lasers e outros equipamentos capazes de rejuvenescer sem intervenção cirúrgica. Da mesma forma, a abordagem cosmetológica consegue solucionar hoje uma série de problemas estéticos. Nesse contexto, é compreensível que a medicina estética esteja em franca ascensão nos últimos anos. A indústria farmacêutica é mais uma aliada, porém é necessário contar com o apoio de um profissional especializado para saber a estratégia mais adequada para você. Interessou-se pelo tema? Então leia mais sobre as possibilidades de embelezamento a seguir.

Preenchimentos

Os preenchimentos são bastante populares por apresentarem várias finalidades. Algumas dessas intervenções têm caráter definitivo, enquanto outras usam substâncias absorvíveis. Por exemplo, a aplicação de produto serve para aumentar os lábios e corrigir rugas superficiais no rosto. No entanto, os preenchimentos não se limitam à face, pois aumentam distintas regiões do corpo, como glúteos, coxas, braços e peitorais. É válido destacar que essa especialidade tem um campo de ação para amenizar consequências inestéticas de enfermidades ou de traumas.

Estrias

Estrias são uma condição bem comum, sobretudo entre as mulheres. Nesse caso, a injeção de substâncias químicas, processo chamado de mesoterapia, reduz a sua incidência. Uma dica útil é associar tratamentos, então os médicos costumam indicar Tight Skin e carboxiterapia.

Manchas

Para elas os peelings químicos são uma boa alternativa. Laser de luz pulsada e CO2 também apresentam resultados satisfatórios.

Flacidez

A medicina estética ocupa-se da flacidez facial e do corpo, contribuindo para a sua autoestima. O desenvolvimento de equipamentos de radiofrequência como o Accent XL proporciona efeitos bem positivos. Igualmente, lasers de infravermelho, como Titan e Nir, incrementam a produção e sustentação das fibras de colágeno, o que se reflete na firmeza da derme. Esses procedimentos citados podem ser combinados com carboxiterapia, que atua ainda contra a celulite.

Gordura Localizada

Diminuir gordura localizada significa romper os adipócitos, que são, nada mais nada menos do que as próprias células de gordura. Além de massagens modeladoras, instrumentos como Manthus e Ultra Accent auxiliam muito. Este último método, considerado o mais moderno, leva à redução de até 3 centímetros em cada sessão.

Apesar de todos esses benefícios alcançados, reforçamos a importância de se procurar a orientação de profissionais capacitados. Veja se a clínica é reconhecida e respeita as diretrizes da Anvisa para que a terapia seja segura. Afinal, essa entidade do governo gere e libera tanto as técnicas quanto os equipamentos empregados no ramo da saúde.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Como é feita a limpeza de pele?

Como é feita a limpeza de pele?

Cuidar da limpeza da pele é um passo importante para manter o rosto com aparência saudável e jovial. O acúmulo de resíduos de células mortas, poeira e maquiagem são nocivos à saúde da pele. Portanto, a limpeza de pele é essencial para remover as impurezas, cravos e aquelas bolinhas de sebo, denominadas miliuns e que não são espinhas. Por falar em espinhas, para quem tem acne, um dermatologista deve ser consultado para fazer o tratamento adequado.

Pessoas com pele oleosa ou mista podem fazer procedimento mensalmente. Para peles normais e secas limpar a pele a cada dois meses já é suficiente. O médico dermatologista é o profissional indicado para avaliar as condições da pele e indicar a frequência da limpeza e outros tratamentos de pele.

Como é feita a limpeza de pele?

Em uma clínica de estética os procedimentos básicos para a limpeza de pele são os seguintes:

  • Aplicação de uma loção de limpeza para remover as impurezas e os resíduos de maquiagem.
  • Aplicação de vapor d’água ou ozônio para abrir os poros da pele. Ou o uso de máscara emoliente. Estes procedimentos facilitam a retirada dos cravos.
  • Esfoliação da pele com a aplicação de um creme específico, que contém micropartículas que ajudam na remoção das impurezas. Com massagens circulares, é possível retirar a maior parte de cravos. O produto é removido totalmente, com água, para que o profissional inicie a extração de cravos.
  • A remoção dos cravos é manual, ou seja, os cravos são pressionados com os dedos. As bolinhas de sebo (miliuns) são removidas com o auxílio de uma agulha específica para esse procedimento. Para proteger a pele contra infecções, o profissional usa a loção antisséptica durante esse processo.
  • Aplicação de máscara calmante, após a remoção de cravos e bolinhas de sebo. O profissional pode fazer também uma drenagem linfática para atenuar a vermelhidão do processo anterior.
  • Após a remoção da máscara calmante e a lavagem do rosto, a pele é hidratada e recebe o filtro solar. É importante que, após a limpeza de pele, a pessoa não se exponha aos raios ultravioleta e siga as recomendações do dermatologista ou esteticista.

Limpeza de pele em casa

A limpeza de pele também pode ser feita em casa, desde que a pessoa não tenha espinhas e acne. Neste caso, é importante consultar o dermatologista para evitar mais danos à pele.

Veja os procedimentos para fazer uma limpeza de pele em casa:

  • Limpeza: lave a pele com sabonete neutro e água morna. Lembre-se que a água muito quente é prejudicial à pele.
  • Esfoliação: use algodão ou gaze para fazer os movimentos circulares, facilitando a ação do creme (verifique com o seu dermatologista qual o creme de esfoliação mais adequado à sua pele).  
  • Abrir os poros: coloque um litro de água quente em uma bacia, adicione sachê de camomila ou erva doce; aproxime o rosto, em uma distância segura, para sentir o vapor no rosto, cubra a cabeça com uma toalha, evitando que o vapor se dissipe pelo cômodo.
  • Extrair cravos: pressione os dedos para remover os cravos – sempre com o cuidado de esterilizar a área com loção antisséptica.
  • Máscara calmante: lave o rosto com água morna e aplique a máscara calmante.
  • Hidratação: após remover a máscara calmante, lavar e secar o rosto, aplique o creme hidratante, com filtro solar. Fique longe dos raios ultravioleta!

Lembre-se: tratamentos estéticos mais profundos devem ser conduzidos por dermatologistas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Rosácea – Sintomas, causas e tratamentos

Rosácea – Sintomas, causas e tratamentos

Você já ouviu falar em Rosácea? Ela é uma inflamação crônica que se manifesta na pele do rosto, principalmente na parte central da face. Ela tem aparência semelhante à acne, porém avermelhada. Mas, ao contrário da acne, a rosácea é uma doença incurável, podendo ser apenas controlada através de tratamento. Não existe comprovação científica de que a doença seja contagiosa.

A doença é mais comum em mulheres, porém apresenta gravidade muito maior nos homens. Ela surge geralmente na fase adulta, após os 30 anos de idade e além disso, pessoas de pele muito clara são mais suscetíveis ao seu surgimento. O problema também se manifesta em crianças, porém os casos são raros.

Quais as causas da rosácea?

Vários fatores podem desencadear o aparecimento da rosácea. Além da herança genética, ela pode surgir devido a alterações imunológicas, hormonais, alcoolismo, ingestão de remédios que dilatam os vasos sanguíneos, corticoides, exposição excessiva ao sol, mudanças muitos drásticas na temperatura, problemas emocionais, saunas e banhos muito quentes, alimentos picantes a algumas outras coisas.

Os sintomas mais comuns

No início, a rosácea surge como uma ruborização passageira da face. Com o passar do tempo, a vermelhidão na face torna-se constante e a pessoa sente a pele pinicando. Surgem vasos minúsculos, chamados telangiectasias. Outro sintoma, mais comum nos homens, é a lesão pápulo-pustulosa, semelhante a espinhas. Ainda nos homens, ela também pode causar a rinofima (rosácea fimatosa), uma afecção que afeta o nariz, deixando-o disforme, inchado, com aspecto bulboso.

Outra complicação é a rosácea ocular, que pode danificar as córneas. Ela se manifesta de maneira semelhante à conjuntivite: as pálpebras ficam avermelhadas e há a sensação de olhos secos, com secreção e se não for tratada, pode causar danos à visão.

Tipos de tratamento 

Por enquanto, ainda não existe cura definitiva para rosácea. O objetivo do tratamento é impedir a evolução da doença. Ele pode ser feito de diversas formas, conforme o estado geral do paciente. A rosácea pode ser tratada com aplicação de medicação tópica para reduzir a inflamação da pele e atenuar a vermelhidão. Pacientes que apresentam a rosácea fimatosa, pápulo-pustulosa e ocular, fazem tratamentos à base de antibióticos. Dependendo do caso, o paciente poderá ser submetido a tratamentos a laser para eliminar os vasos e reduzir o tom avermelhado da pele. O diagnóstico mostrará a melhor terapia para tratar a doença em cada caso.

Seja qual for o tratamento, somente o médico dermatologista poderá avaliar e definir a forma adequada de tratamento. Portanto, quando surgirem os sinais indicativos de rosácea, é importante fazer uma consulta médica imediatamente. Automedicação, cremes milagrosos, procedimentos estéticos e receitas caseiras da internet devem ser totalmente descartados. A rosácea é uma doença inflamatória crônica, e séria, que deve receber tratamento médico adequado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Saiba o que é dermatologia estética

Saiba o que é dermatologia estética

Você já ouviu falar sobre dermatologia estética, mas deseja saber um pouco mais sobre o assunto? Quer saber o que significa, como é feita, em que casos se aplica e quais os resultados esperados por quem se submete a um tratamento? Então este artigo é para você. Trataremos do tema para responder as suas dúvidas sobre o assunto e te deixar por dentro deste tendência.

Também conhecida como cosmiatria, a dermatologia estética é uma disciplina que, como o nome já denuncia, se propõe a tratar das condições da pele que tragam prejuízos estéticos ao paciente.

Em resumo, esse campo da dermatologia se aplica exclusivamente à estética, buscando oferecer ao paciente, a partir do tratamento dermatológico, uma oportunidade de viver melhor e feliz consigo mesmo.

Em quais casos a dermatologia estética se aplica

Dizemos que a pele teve um “prejuízo estético” todas as vezes em que ela não apresenta uma aparência saudável.

Essas situações podem ser, além da falta de viço, a apresentação de uma aparência oleosa ou ressecada. O prejuízo estético pode ser consequência de manchas, sinais, descamações ou erupções cutâneas.

Pode também, ser caracterizado por manifestações decorrentes do envelhecimento natural, como no aparecimento rugas e sulcos.

Essa condição de degradação da pele pode ser decorrente, além do envelhecimento natural, de um conjunto de hábitos que não contribuam para a saúde, como a exposição excessiva ao sol, o tabagismo e a má alimentação. Além disso, pode fazer parte da lista de causas os fatores genéticos e eventuais alterações hormonais.

Sim, é possível melhorar a aparência da pele!

A cosmiatria é o conjunto de técnicas utilizadas pela dermatologia para tratar a pele danificada e conferir-lhe um aspecto mais bonito e saudável.

São tratamentos seguros, realizados por profissionais da área de dermatologia, avalizados pelas autoridades de saúde com base na apresentação de dados consistentes obtidos em pesquisas científicas.

O papel do dermatologista é essencial, sobretudo porque a eficácia do tratamento está condicionada a uma avaliação individual e minuciosa de cada caso. É o dermatologista quem vai identificar quais as técnicas adequadas a serem aplicadas em cada paciente, com base no quadro apresentado.

Outro aspecto a ser levado em consideração é o quadro geral do paciente, obtido através da anamnese e de exames clínicos, que devem, também, examinar a possibilidade de que as manifestações cutâneas estejam ligadas a outras patologias.

Observados os devidos cuidados, o dermatologista define qual o tratamento, que pode ser aplicado ao rosto, pescoço, costas ou qualquer parte do corpo onde ocorram manchas e outros problemas.

Em que situações o tratamento é aplicado?

Existem diversas situações em que a dermatologia estética pode ser aplicada. Entre elas estão: a redução de rugas, sulcos e sinais, o tratamento das marcas causadas pelo sol, o tratamento de olheiras e bolsas nos olhos, a eliminação definitiva de pelos e o combate à acne.

Pode ser aplicada também no tratamento preventivo da pele contra os sinais do envelhecimento, no combate a cravos, alterações de textura e cor da pele e qualquer tipo de sinal ou mancha.

Serve ainda para o tratamento do suor excessivo nas axilas, mãos e pés, e da perda de volume em partes do rosto, como no canto do nariz ou em torno da boca, por exemplo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos
Como ter uma pele saudável em 4 passos simples

Como ter uma pele saudável em 4 passos simples

A pele pode ser considerada o nosso cartão de visita, pois está aparente em quase todas as interações pessoais que fazemos. Uma pele bonita e bem cuidada passa uma boa impressão – da mesma forma que, uma pele feia e mal cuidada aparenta desleixo e até mesmo doença. No entanto, para que a pele esteja sempre bonita, ela precisa estar sempre saudável – e para isso é importante ter alguns cuidados básicos.

Uma pele naturalmente bonita é o desejo de muitos e independe de maquiagem. Na verdade, são outros fatores, externos e internos, que fazem com que ela tenha vigor  e aparência muito melhores. Esses fatores estão relacionados tanto com a nossa saúde quanto com os cuidados diários para manter a pele saudável “por dentro e por fora”.

Mas afinal, como ter uma pele saudável e bonita? Veja estes quatro passos simples para melhorar a saúde da sua pele.

1 – Beba bastante água

A água é fundamental para que o nosso corpo esteja sempre hidratado e limpo. Além de melhorar o funcionamento de todo o nosso organismo, beber bastante água faz com que a nossa pele também seja hidratada, deixando de lado a aparência seca e opaca e passando a ter muito mais brilho e maciez.

Portanto, ande sempre com uma garrafinha de água por onde for, pois assim é bem mais fácil se manter hidratado, e consequentemente ter a sua pele também hidratada.

2 – Se alimente bem

Se alimentar bem não significa comer bastante, mas sim comer os alimentos certos. Quanto mais alimentos processados e industrializados você consumir, mais a sua pele será prejudicada. A alimentação correta e balanceada, baseada em alimentos mais naturais ajuda (e muito) a saúde da sua pele. Insira na sua dieta alimentos como frutas, legumes, leguminosas e os grãos integrais, deixando de lado os produtos mais industrializados e você já está no caminho certo.

3 – Durma bem

Por mais que você goste de trabalhar e estar na ativa pelo maior tempo possível, descansar é fundamental para a saúde da sua mente e também para a saúde da sua pele. Quando você dorme pouco, todos os seus órgãos ficam prejudicados e não funcionam como deveriam, e isso inclui até mesmo a sua pele. O descanso é fundamental para que ela possa se renovar e estar sempre saudável, com uma boa aparência.

Ter uma boa noite de sono, de no mínimo sete horas, ajuda a sua pele se recompor e renovar a sua elasticidade, e você vai perceber isso já logo no acordar e se olhar no espelho.

4 – Use protetor solar. Di-a-ria-men-te.

Este passo é fundamental e você já deve saber disso. Um dos principais fatores prejudiciais à saúde de nossa pele é o sol. Portanto, usar o protetor solar diariamente é um cuidado de grande importância para você ter uma pele saudável, pois é ele quem bloqueia a ação dos raios ultravioleta que causam manchas, rugas, e em alguns casos, até câncer.

Esses são alguns passos simples para ter uma pele sempre saudável, porém, o acompanhamento de um especialista é sempre bom para que se possa indicar outros cuidados específicos para o seu tipo de pele e de acordo com a sua rotina.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara!

Posted by Dra. Mariana Dubrull in Todos