Sardas

Sardas – Entenda o que são e como surgem

Certamente você conhece alguma pessoa que tenha sardas, ou já viu alguém na rua com essas famosas manchinhas marrons. Mas já se perguntou, o que são essas pintinhas e como elas surgem? Neste artigo ajudaremos você a entender a origem das sardas e suas causas.

O que são as sardas?

As sardas são pequenas manchas marrons que surgem na pele de pessoas loiras e ruivas, porém não significa que somente elas terão este problema. Essas manchas escuras podem ser vistas como um charme para algumas pessoas, porém, para indivíduos que as têm em excesso, podem ser percebidas como um grande incômodo.

Elas nada mais são do que pequenas manchas, ocasionadas pelo aumento de melanina na pele. O pigmento melanina é responsável por dar a cor da nossa pele. Suas tonalidades variam do marrom claro ao escuro.

Elas aparecem principalmente nas pessoas ruivas, mas pode surgir em outros indivíduos, especialmente os de pele clara, por conta da alta exposição ao sol e da associação a alguns problemas dermatológicos. São facilmente notadas no rosto, mas pode ser manifestadas na pele do pescoço, ombros, busto, braços e mãos.

As sardas podem ser classificadas como:

Efélides: São pintas de cor vermelha ou marrom clara, geralmente surgem na época do verão, mas depois somem na chegada do inverno. São mais comuns em pessoas de pele mais clara e sua natureza é genética.

Lentigines: São manchas mais escuras em relação às efélides.

Principais causas

Ninguém nasce com as sardas, já que não estão presentes na cútis –pele do rosto, mas elas podem aparecer logo nos três primeiros anos de vida. Elas são causadas principalmente pela exposição excessiva aos raios ultravioletas em horários em que o sol está em sua altura máxima e, também, a fatores genéticos.

Nas pessoas ruivas, elas aparecem devido à mutação genética no cromossomo 16, que interfere na produção dos principais pigmentos responsáveis pela coloração de pelos e cabelos, a eumelanina e a feomelanina. A eumelanina apresenta uma cor mais acastanhada ou preta. Já a feomelanina, possui tonalidade mais amarelada ou avermelhada.

Filtro solar: importante aliado

As sardas são benignas, porém o uso do filtro solar não pode ser deixado de lado, o fator irá variar de pessoa para pessoa. O uso é imprescindível, uma vez que aparece em pessoas de pele clara e sem a quantidade de melanina ideal para proteger a pele de queimaduras, do câncer e do envelhecimento precoce.

Quando uma pessoa apresentar muitas sardas na pele, recomenda-se a visita a um dermatologista para fazer uma avaliação e verificar se há a possibilidade de surgirem outras manchas, como as cancerosas. E, caso apareçam outras manchas, também deve-se procurar o especialista.

Elas podem ser tratadas com peeling, lasers e Luz intensa pulsada!

Não se exponha ao sol por períodos longos. É necessário entender que o bronzeamento em excesso não faz bem à saúde e pode ocasionar câncer de pele. Portanto, não fique no sol até a sua pele descascar, pois isto faz com que o tecido epidérmico fique frágil, aumentando os efeitos do sol no novo tecido, que é mais fino e sensível.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em Araraquara.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp